Trainees seguem a todo vapor

Segundo módulo do programa de trainee da thyssenkrupp aconteceu no interior de São Paulo e abordou técnicas para gerenciamento de projetos e inteligência emocional

Grupo de trainees se reúne para segundo módulo do programa

Foram mais de 11 mil inscritos e três meses de um intenso processo de seleção para o programa corporativo de trainee da thyssenkrupp no Brasil, o “Create (y)our future!”. O grupo de novos talentos da edição 2017-2018 veio com tudo, e segue no treinamento multidisciplinar que busca lapidar não apenas competências técnicas, mas também habilidades interpessoais, sempre de maneira alinhada com a estratégia e os valores da empresa.

Na primeira semana de junho, o grupo participou do segundo módulo do programa, que desta vez aconteceu na planta da thyssenkrupp em Campo Limpo Paulista (SP). Focado em gestão de projetos e inteligência emocional, o evento buscou oferecer ferramentas relacionadas a esses dois temas para que os jovens profissionais possam contribuir de maneira cada vez mais efetiva para o crescimento da empresa. Foram cinco dias de imersão, com direito a palestras, workshops, dinâmicas e descontração – porque ninguém é de ferro!

“Este foi um encontro marcado por uma forte integração do grupo, trabalhamos de forma colaborativa, nos desafiando e aprendendo juntos. Conversamos de forma franca e refletimos muito sobre o contexto dos nossos negócios e a expectativa que temos em relação aos profissionais, trainees ou não, que deverão liderar nossas empresas no futuro, e que tipo de valores e competências eles devem trazer para nossos negócios”, afirma Fernando Mazzuli, gerente de desenvolvimento e capacitação da thyssenkrupp para a América do Sul.

Aprendizado compartilhado

Graduada em Engenharia de Materiais, Marcelle Herescu é uma das trainees que participaram do encontro. A jovem, que está atualmente alocada na planta de Campo Limpo Paulista, conta que já conseguiu aplicar algumas das técnicas ensinadas durante o módulo, como o Project Model Canvas, no projeto que está liderando atualmente, voltado para a redução do tempo de setup de uma linha de produção de virabrequins.

Explicando melhor: o tempo de setup é o período em que a produção de uma peça é interrompida para que os equipamentos fabris sejam ajustados, geralmente para iniciar a fabricação de um novo tipo de produto. O objetivo de Marcelle é justamente entender como melhorar esse fluxo, a partir de uma análise detalhada de todas as suas etapas. Mas calma, pois ela não fará isso sozinha! Uma equipe multidisciplinar de cinco pessoas está sendo formada para investigar essa questão.

“O módulo de gestão de projetos nos deu acesso a várias ferramentas e também a uma visão mais clara sobre como gerenciar um projeto. A parte de inteligência emocional também foi muito boa, pois às vezes a solução que buscamos é algo óbvio, mas que ainda não tínhamos pensado”, explica Marcelle. “Isso tudo me ajudou a controlar algumas ansiedades que eu tinha, e já consegui perceber uma mudança nas minhas atitudes no dia a dia. Mudei minha visão sobre algumas tarefas, e também sobre como falamos com as pessoas, como mandamos um e-mail”, completa.

Já para Felipe Barreto, formado em Engenharia Mecânica, a troca de experiências entre os trainees é outro benefício proporcionado pelos encontros, sobretudo por conta da alta diversificação do portfólio da thyssenkrupp. O jovem está atualmente alocado no RHQ da companhia, em São Paulo, onde desenvolve um projeto atrelado à venda da CSA.

“Antes de entrar para o programa de trainee, eu conhecia a thyssenkrupp como uma empresa de engenharia, mas, sinceramente, meu conhecimento estava restrito a esteiras e escadas rolantes. Até porque não temos contato direto com essas outras áreas lá fora. Mas você fica realmente surpreso quando entra e começa a descobrir tudo o que a companhia faz”, comenta.

Felipe avalia que o programa cumpre muito bem a sua proposta de desenvolver as habilidades profissionais dos jovens, mas reforça que o interesse de cada um em conhecer mais sobre a empresa e suas áreas de negócio também conta muito durante esse processo. “O aprofundamento sobre os diferenciais e desafios de cada Business Area acontece muito com base na interação com os outros trainees. Eles compartilham seus desafios e experiências durante os encontros e isso é muito produtivo”, explica.

No final, temos certeza de que não só os trainees vão continuar aprendendo e evoluindo conosco, como também aproveitaremos os ensinamentos que essa nova geração tem para nos passar. Sempre, como manda nossa promessa de marca, de olho no futuro!