O técnico

No trabalho e no campo de futebol Mats Hendrik Krämer mostra as suas habilidades técnicas. Desde dois anos o técnico especializado e jogador de futebol tem a sua posição habitual na seleção nacional da associação de esporte dos surdos.

Sempre achei que é a técnica é algo fascinante. Mas foi só após a conclusão do segundo grau em Dortmund e de um estágio na ThyssenKrupp Steel Europe que farejei sangue e me candidatei por um lugar de formação. Concluí a minha formação com êxito nos meados de Janeiro deste ano - durante três anos aprendi tudo sobre a técnica de transformação na ThyssenKrupp Steel Europe na localização Siegerland e na escola profissional. Isto foi um desafio especial para mim, pois sou surdo desde o nascimento. Por isto, precisei da ajuda de um intérprete e um pouco de mais tempo para preparar-me para o exame. Mas os meus colegas me ajudaram muito e o meu instrutor também.

Agora trabalho como técnico especializado na unidade de craqueamento e cisalhamento na localização de Kreuztal-Eichen e estou muito satisfeito. Fiquei muito contente por ter recebido um cargo permanente num empregador renomado, o que não é tão fácil de conseguir hoje em dia. Gosto muito do meu trabalho.

"É necessário ser muito bem organizado para planejar o meu dia-a-dia."

MATS HENDRIK KRÄMER, técnico especializado Kreuztal-Eichen

Sou muito grato pelos meus superiores terem consideração pelo meu esporte - na medida do possível - pois ele é muito importante para mim. Jogo futebol desde pequeno. Na idade de três anos já jogava futebol na rua com os filhos dos vizinhos, a seguir com os meus tios apaixonados de futebol e com o avô, e finalmente no FC Eiserfeld em Siegen - venho de lá. Meus pontos fortes: técnica, driblar, preparar gols, disputas. Quatro anos atrás o treinador federal da seleção de surdos alemã reparou em mim. Desde 2012 faço parte da seleção alemã e jogo na posição seis no meio-campo defensivo.

Os últimos dois anos foram ricos em acontecimentos para mim. Com o meu time joguei no Campeonato Mundial de Surdos de 2012 em Ankara e no ano passado participei dos Deaflympics em Sofia - lá ganhamos bronze e no Campeonato Mundial conquistamos o quinto lugar. É necessário ser muito bem organizado para planejar o meu dia-a-dia e conciliar o trabalho, o esporte e a vida privada. Isto funciona muito bem, pois tenho uma vontade forte e a disciplina necessária.

Além do trabalho em turnos contínuo e do treino do time em Siegen e dos jogos da Liga aos domingos, vou treinar em Frankfurt am Main na sexta-feira, duas ou três vezes por mês. Não me resta muito tempo para a família, os amigos ou o lazer, tudo está planejado. O inverno passado foi uma grande exceção. Tive uma inflamação dos músculos que me forçou a fazer uma pausa de futebol. Não foi fácil para mim, pois geralmente dou 200 por cento. Voltei a treinar em Fevereiro. O meu próximo objetivo esportivo é o Campeonato Europeu 2015 na Alemanha. Suponho que vamos vencer no nosso país!

E imagino que vou continuar a minha formação profissional daqui a pouco - mas primeiro quero fazer algumas experiências por alguns anos.