Trabalho em equipe em Xangai em tempos de pandemia

O surto do novo coronavírus impôs enormes restrições à nossa vida cotidiana. Países em todo o mundo lutam com sistemas de saúde sobrecarregados e, em muitos lugares, a vida parou. Enquanto muitos olhavam ansiosamente para a China, observando os acontecimentos no país, outros já enfrentavam a pandemia. Um deles era Thorsten Heidack, CEO de nossa empresa de tecnologia de plantas na China.

Ele reagiu rapidamente quando confrontado com manter sua equipe segura durante o surto. Qual foi sua experiência durante o surto de COVID-19 como líder e de que maneira a sua equipe enfrentou os desafios impostos pelo novo coronavírus?

Uma situação sem precedentes

Heidack estava em Xangai durante o surto da epidemia de coronavírus. “Para ser sincero, essa situação era completamente nova para nós. Foi um desafio porque é um vírus tão novo e grave, pois se espalha muito rápido”, relembra o CEO.

Como o jardim de infância local está fechado há mais de três meses, o surto não só afetou sua vida profissional, como também a sua vida privada: “Eu precisava cuidar do meu filho pequeno para mantê-lo ocupado de maneira estruturada naquele momento especial. Mas, por outro lado, também foi uma experiência muito agradável e memorável ficar com minha família 24 horas por dia, 7 dias por semana, durante um longo período, e nos adaptamos rapidamente à ‘nova vida’”, relembra Heidack.elopments in the country, others already faced the pandemic. One of them was Thorsten Heidack, CEO of our plant technology business in China.

He reacted quickly when confronted with keeping his team safe during the outbreak.
How did he experience the COVID-19 outbreak as a business leader and how did his team meet the challenges imposed by the novel virus?

An unpreceded situation

Heidack was in Shanghai during the outbreak of the coronavirus epidemic. “To be honest, this situation was completely new to us. It was challenging because it’s such a novel and severe virus which spreads so fast,” the CEO recalls.

As the local kindergarten is closed for more than three months, the outbreak not only affected his professional but also his private life: “I needed to take care of my little son to keep him busy busy in a structured way in this special time. But on the other side, it was also a very nice and memorable experience to stay with my family 24/7 over a long period of time and we adapted quickly to the ‘new life’,“ Heidack remembers.

zoom

Thorsten Heidack e sua família decidiram ficar na China, apesar do surto da pandemia de coronavírus.

Quando o vírus se espalhou rapidamente pela China no início de março, Heidack passou a quarentena em casa por 14 dias porque seus vizinhos haviam estado em um voo com uma pessoa infectada. “A restrição de ficar em casa é realmente uma sensação estranha, especialmente quando aconteceu logo no meu aniversário - comemorado virtualmente com a família e os amigos”, diz Heidack. “Ainda assim, fiquei satisfeito porque poderíamos passar a quarentena em casa e com minha esposa e meu filho, em vez de ficarmos em quarentena em outro lugar - e estávamos saudáveis”.

Mantendo a calma diante de uma pandemia global

Embora o vírus ainda não tivesse se espalhado pelo mundo, Thorsten Heidack recebeu muitas ligações e mensagens de seus amigos e parentes na Alemanha, preocupados com sua segurança. “Minha família e eu tivemos muitas perguntas dos amigos: Como vocês estão? Vocês se sentem seguros? Como está a situação?” - ele nos conta.

Por outro lado, as pessoas em Xangai permaneceram bastante calmas depois que ficou claro como o vírus poderia afetar as pessoas e elas sabiam o que era necessário para controlar a propagação. “Vimos que as medidas do governo chinês deram resultado e a situação se tornou cada vez mais estável e controlável”, lembra Heidack.

A família discutia diariamente se deveria viajar para a Alemanha ou permanecer na China. No entanto, decidiram ficar. “Nós aceitamos aos poucos a situação, e acho que o mais importante é que permanecemos positivos e aceitamos que era o mais seguro que podíamos fazer”, lembra Heidack. “Recebemos comida e os guardas que cuidavam do nosso bairro foram muito simpáticos e educados. Nós nos sentimos seguros aqui, e é por isso que decidimos ficar”, diz Heidack.

Olhando para trás, o CEO tem certeza: “Foi a decisão certa! Eu gostaria de dizer ‘obrigado’ a todas as pessoas que nos apoiaram nessa situação especial!”

Segurança e trabalho em equipe em tempos de coronavírus

Mas é claro que o surto não afetou apenas sua vida pessoal. Como CEO da unidade chinesa da Plant Technology, Thorsten Heidack e sua equipe foram responsáveis ​​pela saúde de seus 160 funcionários na área metropolitana de Xangai e em Pequim.

Nesse momento, as medidas mais importantes no combate ao coronavírus eram máscaras e equipamentos de proteção. “No início, o vírus era novo para todos. As pessoas não sabiam o quão severo era e o quão rápido se espalharia, e tive a sensação de que precisávamos comprar máscaras suficientes para proteger nossos funcionários”, diz Heidack. “Quando eu estava em Pequim em 22 de janeiro, mandei um e-mail ao meu gerente de SST pedindo para comprar máscaras suficientes para nossos escritórios em Pequim e Xangai”. Uma decisão rápida e prospectiva que valeu a pena, porque as máscaras já estavam em falta no mercado logo no dia seguinte. “Estou muito feliz que tomei essa decisão antes que a situação se agravasse”, diz Heidack.

Thorsten Heidack e sua família decidiram ficar na China, apesar do surto da pandemia de coronavírus.

Falando sobre momentos especiais, Heidack se lembra de se preocupar com sua equipe logo antes do Ano Novo Chinês. “Fiquei bastante preocupado quando tivemos dois colegas com sintomas, especialmente quando tínhamos tido nossos jantares anuais uma semana antes e todos os colegas haviam comemorado juntos”, diz o CEO. É por isso que Heidack e sua equipe evacuaram imediatamente os escritórios em duas horas para minimizar o risco de contaminação. “O mais importante para nós era que todos os colegas continuassem saudáveis”, diz Heidack. Felizmente, os dois colegas foram posteriormente testados com resultado negativo.

Até agora, não houve um único caso de COVID-19 entre os especialistas da Plant Technology na China, relata o CEO: “Posso dizer que fizemos juntos um bom trabalho como equipe de gestão - agora queremos passar por essa pandemia saudáveis e garantir a operação contínua dos negócios da melhor maneira possível!”

Retomando a produção – o trabalho após o COVID-19

Após a retomada do trabalho, a equipe já começou a aumentar a produção na maioria de suas instalações sob rigorosas precauções de viagem e segurança.

Por outro lado, Heidack também organizou sua equipe para trabalhar remotamente em casa e com flexibilidade. Heidack está contente com a rapidez com que sua organização se adaptou às novas formas de trabalho: “Adotamos tudo muito rapidamente. De acordo com o feedback de nossos funcionários, nossa comunicação até melhorou, porque mais pessoas poderiam ser convidadas para nossas reuniões virtuais e os colegas poderiam contribuir com suas ideias e acrescentar perspectivas diferentes aos nossos projetos”.

Sob rigorosas medidas de saúde e higiene, os funcionários voltaram ao trabalho e aos projetos de seus clientes.

Comunicação aberta e estreita colaboração com os clientes

No entanto, diante da interrupção temporária da produção, a empresa de tecnologia de plantas também teve atrasos em alguns de seus projetos - dependendo de onde estava sendo executado. “Em algumas províncias, a situação estava melhor e pudemos começar a trabalhar mais cedo”, explica Heidack. “Mas em algumas províncias, ainda estamos analisando a situação e enfrentando as dificuldades”.

Neste momento difícil, a empresa trabalha ainda mais junto aos seus clientes. “Estamos fazendo o melhor que podemos para apoiá-los e superarmos isso juntos. É importante estar o mais próximo possível de nossos clientes, conversar com eles e transmitir a mensagem de que estamos presentes para apoiá-los da melhor maneira possível”, explica Heidack.

A empresa de tecnologia de plantas da thyssenkrupp é uma parceira líder no projeto, construção e manutenção de plantas e sistemas industriais.

Lições aprendidas: Uma retrospectiva da pandemia

Refletindo sobre as últimas semanas, o CEO elogiou as medidas adotadas pelo grupo e pelo governo local. “A situação era nova para todos nós e também para mim como líder”, diz Thorsten Heidack.

Embora a situação em Xangai e Pequim pareça estar sob controle, o CEO sugere que seus colegas internacionais levem a sério as medidas de distanciamento social e continuem a cumpri-las: “É melhor ficar em casa e longe das pessoas quando necessário, usar máscaras e lavar a roupa e as mãos frequentemente, e acima de tudo, permanecer positivos e bem dispostos. Isso realmente nos ajudou a manter o controle sobre o vírus na China”.

Olhando para o futuro pós-coronavírus, Thorsten Heidack tem certeza de que podemos aprender com a pandemia e com a agilidade que as empresas de todo o mundo demonstraram nas últimas semanas.

“Aprendemos muita coisa que continuaremos a utilizar no futuro. Por exemplo, as novas formas de trabalhar e a maneira de colaborar com as ferramentas virtuais, das quais realmente gosto”. Para ele, sempre será necessário fazer reuniões pessoalmente, mas a distância não limita a comunicação: “vimos que as novas maneiras realmente funcionam!” Além disso, “presumo que haverá menos viagens de negócios no futuro - o que também suporta a estratégia de redução de emissões da empresa. Por último, mas não menos importante, espero que todos se mantenham seguros e saudáveis ​​e voltem mais fortes após essa pandemia - como uma equipe!” diz Heidack.